BRASIL BUSCA MANTER HEGEMONIA NO CAMPEONATO SUL-AMERICANO DE GINÁSTICA RÍTMICA

NATALIA GAUDIO - BRA, Rio2016 | Photo: RicardoBufolin/CBG

 Destaque nas últimas edições do Campeonato Sul-Americano de Ginástica Rítmica, o Brasil vai novamente à competição com o objetivo de manter a hegemonia e conquistar, mais uma vez, medalhas em todas as categorias. Em 2016, o evento será no Coliseo Municipal de Paipa, na Colômbia, com provas de quinta-feira (6) a domingo (9). As brasileiras do pré-infantil (9 e 10 anos), infantil (11 e 12), juvenil e adulto, do individual e do conjunto, já embarcaram para Paipa e têm ótimas expectativas para a edição deste ano.

Atual tetracampeã Sul-Americana, Natália Gaudio, da Seleção Adulta Individual, conquistou todos os ouros possíveis na edição de 2015, disputada na Bolívia, e espera manter essa excelente performance também na Colômbia. Única representante brasileira da ginástica rítmica individual nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, a capixaba segue totalmente motivada e quer continuar evoluindo.

“O objetivo é conquistar o meu pentacampeonato Sul-Americano, mas, acima de tudo, fazer uma competição sem erros e estável, como já vem acontecendo. Depois dos Jogos Olímpicos, participei dos Jogos Abertos de São Paulo por São José dos Campos e deu tudo certo”, contou.

Sobre os principais países participantes, além do Brasil, Natália aposta em outros três na lista de favoritos a medalhas. “Argentina, Bolívia e a própria Colômbia estão crescendo na modalidade aqui na América do Sul. Eles estão investindo e as meninas estão mostrando grande evolução. Podemos esperar que elas estejam nos pódios”, acredita.

Com grandes feitos na carreira de ginasta, Natália tem se firmado como um dos principais nomes da modalidade brasileira de todos os tempos. Aos 23 anos, a atleta está feliz por ser um espelho para as mais jovens.

“No Sul-Americano, vão competir ginastas de todas as categorias e isso é muito bom. Estar ao lado delas é um verdadeiro incentivo para mim, principalmente quando vejo que as meninas estão torcendo e se inspirando. É uma troca de experiências, pois eu aprendo com elas e elas comigo. Passaremos praticamente uma semana juntas e tenho certeza que tudo será muito positivo”, finalizou.

A competição contará com, aproximadamente, 230 ginastas de sete países: Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Equador e Venezuela.

Delegação brasileira

Pré-infantil (9 e 10 anos)
Ginastas individuais: Laura Asturian, Gabryela Nogueira da Rocha e Júlia Beatriz Silva Kurunczi
Treinadora: Fabiana Pace Niedzwiedz
Ginastas do conjunto: Ana Clara Morais Mendes, Camila Ferreira Cunha, Evelyn da Silva Lamego, Isabella Lira Lages e Raica Gabriela Tomé Alho
Treinadora: Fabrícia Viana de Souza

Infantil (11 e 12 anos)

Ginastas individuais: Kauany Zanettin Paes, Mariana Gonçalves Pinto e Viviane Oda Miranda
Treinadora: Ana Paula Scheffer
Ginastas do conjunto: Amanda Hernandez Viotti, Bianca Caroline Caldas, Maiara Manoel de Deus, Marina Ramos Sampaio, Rafaela Cristina Marcelino da Silva e Sophia Evangelista César Botto de Freitas
Treinadora: Fernanda Festa Rezende

Juvenil

Ginastas individuais: Heloisa Gabriella Pedroso Bornal, Mariany Hatori Miyamoto e Vitória Guerra Andrade
Treinadora: Dayane Camillo da Silva
Ginastas dc conjunto: Ana Paula Falabretti, Bruna Letícia da Silva, Caroline Kunzler, Jainy Iolanda Klemann, Natiely Aparecida da Silva Oliveira e Tayná Isabelli Stein
Treinadora: Débora Cristina de Souza

 

Adulto

Ginastas individuais: Carolina Tonelotto, Gabriela Ribeiro e Natália Gáudio
Treinadora: Monika Queiroz
Árbitras: Célia Maria Paes Santos e Christiane Mogk de Faria
Fisioterapeuta: Marceli Mesquita
Chefe de delegação: Sandro Lopes

COMENTÁRIOS (3)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *